1. Carmelitas Descalços
Alimentamo-nos do mesmo carisma que as Monjas e os Frades Carmelitas Descalços, dado à Igreja por Santa Teresa de Jesus. Formamos comunidades alicerçadas na fé, cultivamos a amizade, o amor fraterno e as demais virtudes teresianas, sendo a humildade a maior delas.
2. Leigos
Somos leigos, casados ou solteiros, jovens ou adultos.Vivemos no mundo da família e do trabalho a nossa condição secular, dando testemunho do Evangelho segundo a espiritualidade do Carmelo Teresiano. Oferecemos à Ordem a riqueza dessa secularidade
(Constituições OCDS 1), expressando a diversidade e a complementaridade desse mesmo carisma.
3. Modelos
O Lar de Nazaré é um modelo de família que tentamos reproduzir na nossa vida e nas nossas comunidades: Maria é modelo de discípula, esposa e mãe, José é exemplo de oração silenciosa e trabalho dedicado e Jesus é o Filho obediente que se entrega aos homens.
4. Igreja
Sentimo-nos, como Santa Teresa de Jesus, filhos da Igreja. Vivemos os sacramentos que ela nos oferece, sobretudo a Eucaristia e a Reconciliação. O apostolado da OCDS deve
ter como objetivo anunciar o Evangelho e convidar todos a serem membros do Corpo de Cristo, que é a Igreja.
5. Comunidades
Vivemos nossa fé em pequenas comunidades, que se caracterizam pelo cultivo da amizade e confiança, correção fraterna e aceitação das diferenças, afabilidade e delicadeza no trato de uns com os outros. Esse é o espaço em que nos formamos e amadurecemos.

6. Palavra de Deus
Conforme nos ensina a Regra de Santo Alberto, meditamos a Palavra de Deus diariamente, sempre atentos ao que Deus nos pede. Valorizamos os ensinamentos que os mestres espirituais nos deixaram como fruto da sua leitura meditada e contemplada.
A Lectio Divina nos ajuda a aprofundar a experiência de Deus, levando-nos a aspirar à contemplação.
7. Oração
A Igreja espera de nós um empenho especial pela oração litúrgica e contemplativa. Aspiramos, com realismo e generosidade, ser fiéis à Liturgia das Horas, especialmente com a oração diária de Laudes, Vésperas e Completas. Além disso, nos comprometemos em tornar a oração mental uma experiência cotidiana.
8. Carisma
O Espírito Santo suscitou em Santa Teresa de Jesus um carisma específico, do qual nos sentimos herdeiros. São João da Cruz e Santa Teresinha do Menino Jesus, por sua vez, viveram e nos deixaram o testemunho de como tornar vivo esse carisma. O conhecimento da vida e escritos dos nossos santos permite nos beber dessa fonte de espiritualidade, gerando em nós o compromisso de traduzi-la para a nossa realidade familiar e laical.
9. Formação
Num mundo em mudança e que nos interpela constantemente, temos necessidade de uma formação inicial e permanente de qualidade, que dinamize a nossa vida cristã, aprofunde os compromissos do Batismo, a vida em comunidade, a oração e a missão, de forma a darmos nossa contribuição para a transformação das realidades onde estamos inseridos.
10. Missão
De nosso carisma e espiritualidade, brotam uma missão e um compromisso que nos levam a imprimir o que recebemos em todos os âmbitos da nossa vida familiar e social, mais concretamente no testemunho da vocação matrimonial e laical, na educação dos
filhos, no local de trabalho e nas comunidades cristãs e paroquiais, privilegiando sobretudo a Pastoral da Espiritualidade.

 Texto extraído de: http://www.carmelitas.pt/site/seculares/secular_espirit.php