O que é a Ordem dos Carmelitas Descalços Seculares?

   A grande família do Carmelo Descalço está presente no mundo de muitas formas. Seu núcleo é a Ordem dos Carmelitas Descalços, formada pelos frades, monjas de clausura e seculares. É uma só família, com os mesmos bens espirituais, a mesma vocação à santidade (Ef 1,4; 1Pd 1,15) e a mesma missão apostólica.
Os membros da Ordem dos Carmelitas Descalços Seculares (OCDS) são fiéis da Igreja chamados a viver “em obséquio de Jesus Cristo” (Regra de Santo Alberto, 2), através “da
amizade com Quem sabemos que nos ama” (Livro da Vida 8,5), servindo à Igreja. Sob a proteção de Nossa Senhora do Monte Carmelo, segundo a inspiração de Santa Teresa
de Jesus e São João da Cruz e da tradição bíblica do profeta Elias, buscam aprofundar o compromisso cristão recebido no batismo (Constituições OCDS 3).
Num mundo marcado por constantes transformações, os carmelitas seculares buscam o rosto de Deus para estar a serviço da Igreja e do mundo, anunciando ao homem atual
que ele é habitado por Deus e que só Nele reside a alegria e a verdadeira felicidade.

Carmelo-todo
Comunidade OCDS Santa Teresinha do Menino Jesus, no Carmelo de Campo Mourão, juntamente com nosso Delegado Provincial, Frei Davi Soares

Qual a vocação do Carmelita Secular?

   É uma vocação contemplativa, laical e apostólica. Partindo do encontro pessoal com Deus pela oração, o carmelita secular, sem perder ou desvalorizar a sua condição laical, exercerá o seu apostolado no ambiente familiar, profissional e eclesial em que está inserido.

 

Características do Carmelo Secular

1. Oração
Cada membro do Carmelo Secular deve privilegiar um tempo diário para a oração. É por meio dela que se cresce na intimidade com Deus a fim de levá-Lo aos irmãos. A oração é o fundamento da vida no Carmelo; ser fiel à oração é corresponder ao principal chamado Regra carmelitana: “meditar dia e noite na Lei do Senhor” (Regra de Santo
Alberto, 9). Na oração e no trato de amizade com Deus, o carmelita encontra a razão de ser de sua vocação e de seu apostolado.
2. Vida fraterna
A OCDS organiza-se em pequenas comunidades; cada uma dessas comunidade deve ser expressão visível da fraternidade cristã existente nas comunidades apostólicas. A vida fraterna das comunidades seculares manifesta-se sobretudo por meio de seus encontros, que são ocasião propícia para a formação, oração em comum, atenção aos outros e estreitar a amizade que os une.
3. Promessas
Em comunhão com Maria e com toda a Ordem, os carmelitas seculares manifestam seu desejo de seguir a Cristo mais de perto, segundo os conselhos evangélicos de pobreza, castidade, obediência e de viver as Bem Aventuranças, conforme o seu estado de vida. Pela realização das Promessas, os membros da OCDS exprimem a sua firme decisão de procurar a cada dia a perfeição evangélica. Este gesto estabelece um vínculo espiritual e jurídico com a Ordem do Carmelo.
4. Apostolado
A primeira forma de apostolado do carmelita secular é a oração. É a partir da sua relação de amizade com Deus que se desenvolverá todo o seu apostolado. Assim, deve procurar ser “sal da terra e luz no mundo”, especialmente no ambiente em que vive. Deve, ainda,
oferecer seu trabalho pastoral conforme as necessidades da Igreja local, ajudando as pessoas a aproximarem-se de Deus, e colaborar nas obras e iniciativas da Ordem.

 

A imagem pode conter: 16 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé
Leigos Carmelitas da Província Nossa Senhora do Carmo, durante o Congresso Teresiano ocorrido entre 11 e 15 de agosto de 2014, no Centro de Espiritualidade Monte Carmelo, em Londrina, PR

 

 

Textos adaptados de: http://www.carmelitas.pt/site/seculares/secular_espirit.php