“Viver de Amor é navegar sem cessar,

Semeando a Paz e a Alegria em todos os corações”

Santa Teresinha

“A família mais Santa de todas foi a Sagrada Família: Jesus, Maria e José. Cada família que vive, com fé e amor, o Santo Evangelho também pode ser uma santa família. Foi isso que aconteceu com a família de Santa Teresinha. Tudo começou com duas pessoas, Luís e Zélia, que vieram de famílias diferentes, Guérin e Martin. Eles namoraram, casaram e tiveram filhos. Os filhos cresceram e também quiseram seguir a fé dos pais.

Santa Teresinha amava a sua família… Nem sempre é fácil, mas é preciso colocar amor, principalmente onde ainda não há amor. Santa Teresinha tem muito a nos ensinar. Seus pais também: São Luís Martin e Santa Zélia Guérin.

A vida de uma família nem sempre é fácil. Os santos também sofrem. Santa Teresinha também passou por doenças, saudades, tristezas, despedidas e dificuldades. Talvez a gente possa comparar os ciclos de uma família com os mistérios do Santo Rosário. Na vida de Nosso Senhor Jesus Cristo e de Nossa Senhora, contemplamos mistérios gozosos, dolorosos, luminosos e gloriosos. Na família de Santa Teresinha também podemos ver momentos alegres, sofridos, edificantes e até pequenas glórias.

 A família de Santa Teresinha entrou para a história do cristianismo, pelo reconhecimento dado pelos Papas. Santa Teresinha foi canonizada de uma maneira impressionante, pela rapidez do processo canônico e pelo abalo que essa monja de clausura provocou no mundo católico. Os pais de Santa Teresinha também chamaram a atenção do mundo inteiro por terem sido, ineditamente, canonizados na mesma cerimônia. E quem sabe se não teremos mais santos e santas nessa família? Leônia Martin, irmã de Santa Teresinha, já está em processo de beatificação, na diocese de Bayeux, na França.

Acompanhar a família de Santa Teresinha é mais do que um estudo histórico, é um questionamento para as famílias cristãs de nosso tempo. Sua família precisa de ajuda? Confie em Deus, siga o exemplo da Sagrada Família de Nazaré, mas inspire-se nos bons exemplos que as santas famílias deixaram. Não queira apenas olhar para trás. Ser cristão é ter fé na eternidade e esperança no futuro.

Tenho certeza que mais famílias serão canonizadas seguindo a inspiração da família de Santa Teresinha. Acima de tudo, queremos ver o Céu repletos de famílias que confiaram na Misericórdia de Deus, deixaram-se amar pela Santíssima Trindade e testemunharam Paz e Alegria para um mundo tão carente de bons exemplos.”

Autor: Carlos Vargas, OCDS

Fonte:

Dia a Dia com Santa Teresinha: o calendário de uma família ( LTr Editora)