Entre os dias 11 a 17 de agosto de 2019, celebra-se, no Brasil, a Semana Nacional da Família. Nós, membros da Ordem dos Carmelitas Descalços Seculares, também podemos colaborar, levando nossa espiritualidade carmelita para as famílias.

No livro Dia a Dia com Santa Teresinha: o Calendário de uma Família, de Carlos Vargas (LTr Editora, 2018), o Frei Patrício Sciadini, OCD, apresentou uma proposta de pastoral familiar adaptada para a OCDS.

Pedimos licença para reproduzir um trecho dessa proposta do Frei Patrício a fim de motivar especialmente a família dos leigos carmelitas no Sul do Brasil.

Que Santa Zélia e São Luís Martin, pais de Santa Teresinha, intercedam pelas nossas famílias e comunidades OCDS.

“1. Todas as pastorais são úteis e necessárias, mas a pastoral familiar é uma das mais úteis e mais necessárias se amamos a Igreja. Sem a família é impossível formar uma Igreja viva. O Papa Francisco, com o documento sinodal Amoris Laetitia (A Alegria do Amor), manifesta todo o seu amor, mesmo sendo incompreendido pela família. Uma família é um centro de amor, solidariedade e diálogo. Vamos nos unir para salvar a família à luz do evangelho.

2. O Carmelo tem uma espiritualidade da família, que devemos saber aproveitar na nossa evangelização. As famílias dos Santos do Carmelo são modelos de vivência e de superação dos conflitos…

3. O Carmelo deve saber aproveitar a Ordem Secular para realizar também uma Pastoral Familiar à luz das famílias dos Santos do Carmelo. Criar familias carmelitanas onde a oração, a missão, a unidade e o trabalho sejam prioridades. A fé não deve ser vivida de maneira individualista. Sabemos como Santa Teresa de Ávila se preocupava com a vida espiritual do seu pai e dos seus irmãos, como São João da Cruz teve um amor especial pela sua família, que era pobre e necessitada, e como Santa Teresinha do Menino Jesus recebeu a atenção particular do seu pai, São Luís Martin. Ela mesma teve muita preocupação pela doença do seu pai… Os membros da Ordem Secular devem ser, antes de tudo e sobretudo, evangelizadores das próprias famílias.

4. A mística da família, a partir da espiritualidade dos Santos do Carmelo, desenvolve-se, de maneira orgânica, mediante retiros, cursos que tenham como tema a espiritualidade familiar, a oração na família, a missão… O voluntariado das famílias da Ordem Secular no serviço missionário é uma presença marcante dentro da comunidade paroquial, especialmente na seara das vocações e das famílias.

O livro de Carlos Vargas é, sem dúvida, um incentivo para conhecer a vida de Santa Teresinha do Menino Jesus, mas é uma ideia brilhante com o calendário desta família.”

Frei Patrício Sciadini (do prefácio para o livro de Carlos Vargas: Dia a Dia com Santa Teresinha: o Calendário de uma Família, LTr Editora, 2018).