“Não quero a vida mais que para imitar o mais possível à de Cristo”.

Hoje, memória de Santa Maravilhas de Jesus! A Madre Maravilhas foi beatificada em Roma em 1998 e canonizada em Madrid em 2003 por S.S. João Paulo II, que dela disse: “… viveu animada por uma fé heroica, manifestada na resposta a uma vocação austera, pondo Deus como centro da sua existência. Realizou novas fundações da Ordem do Carmelo presididas pelo espírito característico da Reforma Teresiana”.

Vida

Nasceu em Madrid a 4 de novembro de 1891 na família dos Marqueses de Pidal que era profundamente católica.

Abandonou as honras próprias do seu estado social para ingressar no Carmelo do Escorial em 1919.

No ano 1924, por inspiração divina, funda o Carmelo do Monte dos Anjos, junto ao Monumento em honra do Sagrado Coração de Jesus. Em 1933 funda um Carmelo em Kottayam (Índia). Em 1939 regressa a Espanha e empreende numerosas fundações com o espírito de Santa Teresa de Jesus: Em 1944 Mancera de Abajo, (Salamanca), em 1947 Duruelo, em 1950 Cabrera, (Salamanca), em 1954 Arenas de San Pedro, (Ávila), em 1956 San Calixto (Córdoba), em 1958 Aravaca, (Madrid), em 1961 La Aldehuela, (Madrid). Neste último convento vive até à sua morte.

Desde aqui, esta filha de Santa Teresa, audaz e atual, atenta às necessidades do próximo, realiza a sua grande obra social: um colégio para pessoas pobres. Posteriormente, realiza a Fundação de Montemar (Málaga) em 1964.

Em 1964 o Arcebispo de Madrid-Alcalá pede-lhe a restauração do Carmelo do Escorial onde viveu os seus primeiros anos na Ordem e em 1966, a pedido do Bispo de Ávila, salva da extinção o mosteiro da Encarnação, onde santa Teresa de Jesus viveu durante 30 anos.

Faleceu a 11 de dezembro de 1974 no seu convento de La Aldehuela, despois de por ao serviço de Deus e do Carmelo Descalço todos os seus dons e vocação, a sua vida inteira. Cheia de paz e entrega. Repetia: “que felicidade morrer carmelita”!

Santidade

Sua alegria era plena de paz, sem estridências, sempre afável, sem impor seu critério; pedia sempre o parecer das demais. O apreço pela oração era extraordinário. Viveu a espiritualidade de São João da Cruz, sentindo-se sempre uma pecadora e um “nada”. Com alternância de estados dolorosos e gozosos, nos revela: “me sinto amada pelo Senhor”.

Madre Maravilhas teve uma missão: conservar o espírito de contemplação amorosa e missionária ao máximo. Conservar e multiplicar os mosteiros como oásis de paz e oração, neste mundo triste e cheio de conflitos. Muitos dos que estudaram sua vida, consultores teológicos em Roma, a chamam: mulher carismática, profética e providencial. Na igreja conventual, o seu sepulcro recebe milhares de peregrinos por ano.

Oração

CRISTO JESUS, que nos mandaste aprender de Vosso coração a humildade e a mansidão, dou-vos graças por haverdes glorificado na Igreja a vossa humilde serva – Santa Maravilhas de Jesus. Desta maneira manifestais, Senhor, que lhe hás dado no Céu o prêmio devido à fidelidade com que vos serviu na terra. Faz com que o exemplo de suas virtudes suscite em muitas almas o desejo de seguir o verdadeiro Caminho, a Verdade e a Vida que sois Vós somente. Dignai-vos conceder-me, por sua intercessão, o favor que, confiante, vos peço. Assim seja.

Fonte: Cúria Generalícia do Carmelo Teresiano e Frades Carmelitas