“Nós, porém, sentimo-nos na obrigação de incessantemente dar graças a Deus a respeito de vós, irmãos queridos de Deus, porque desde o princípio vos escolheu Deus para vos dar a salvação, pela santificação do Espírito e pela fé na Verdade. E pelo anúncio do nosso Evangelho, vos chamou para tomardes parte na Glória de Nosso Senhor Jesus Cristo” (2Ts 2,13-14).

Neste mês de agosto, refletimos e damos graças especialmente pelo Dom da Vocação, chamado de Deus, que nos trouxe para a família carmelitana.
E você, qual é a sua vocação? Seja qual for, agradeça a Deus e a viva como um Dom do Amor Divino, no Coração da Igreja.

“Como meus desejos me faziam sofrer um verdadeiro martírio, abri as Epístolas de São Paulo, a fim de procurar alguma resposta. Dei com os olhos nos capítulos 12 e 13 da primeira Epístola aos Coríntios… Li que todos não podem ser Apóstolos, Profetas, Doutores, etc… que a Igreja é composta de diferentes membros e que o olho não pode ser, ao mesmo tempo, a mão… A resposta era clara, mas não satisfazia meus desejos, não me dava a paz… Sem me desanimar, continuei a leitura e esta frase aliviou-me:

“Aspirai com ardor aos DONS MAIS PERFEITOS, mas vou mostrar-vos, ainda, uma via mais excelente”. E o Apóstolo explica como os dons mais PERFEITOS nada são sem o AMOR… e que a Caridade é a VIA EXCELENTE que conduz, seguramente, a Deus.

Encontrei, enfim, tranqüilidade..Considerando o corpo místico da Igreja, não me reconheci em nenhum dos membros descritos por São Paulo, ou antes, queria identificar-me em todos… A Caridade deu-me a chave de minha vocação. Compreendi que se a Igreja tinha um corpo, composto de diferentes membros, não lhe faltava o mais necessário, o mais nobre de todos. Compreendi que a Igreja tinha um Coração, e que este Coração era ARDENTE DE AMOR. Compreendi que só o Amor fazia agir os membros da Igreja e que se o Amor se extinguisse, os Apóstolos já não anunciariam o Evangelho e os Mártires se recusariam a derramar seu sangue… Compreendi que o AMOR ENCERRA TODAS AS VOCAÇOES, QUE O AMOR E TUDO, ALCANÇANDO TODOS OS TEMPOS E TODOS OS LUGARES… NUMA PALAVRA, É ETERNO!

Então, no transporte de minha delirante alegria, exclamei: Ó Jesus, meu Amor; encontrei, enfim, minha vocação… MINHA VOCAÇAO É O AMOR!

Sim, encontrei meu lugar na Igreja, e este lugar, ó meu Deus, fostes vós que mo destes… No Coração da Igreja, minha Mãe, eu serei o Amor…assim serei tudo… assim se realizará meu sonho!” (Santa Teresinha do Menino Jesus, História de uma Alma).

———————————————

Neste primeiro domingo de Agosto, celebramos a vocação do SACERDÓCIO. Agradecemos a Deus pela vocação dos Padres e pedimos orações para que eles possam seguir anunciando o Evangelho e ministrando os Sacramentos, com a Graça Divina.📖🕊️ Rezemos especialmente pelo Freis Carmelitas.🕯️

No segundo domingo de agosto, comemora-se o Dia dos Pais. No Carmelo, temos o grande exemplo de São Luís Martin, pai de Santa Teresinha do Menino Jesus. Que Deus abençoe todos os Pais.

No terceiro domingo de agosto, recorda-se a vocação religiosa, onde o Carmelo possui tantas santas referências para toda a Igreja.

No quarto domingo de agosto, recordamos a vocação laical: “os fiéis leigos, precisamente por serem membros da Igreja, têm por vocação e por missão serem anunciadores do Evangelho: para essa obra foram habilitados e nela empenhados pelos sacramentos da iniciação cristã e pelos dons do Espírito Santo” São João Paulo II (Christifidelis Laici, 33).

Que Nossa Senhora do Carmo abençoe todas as vocações da Igreja, especialmente no Carmelo.